close

  • To serve Poland – to build Europe – to understand the world

     

  • ACONTECIMENTOS

  • 2 Agosto 2017

    Aclamado como rei da comédia polonesa, reconhecido autor multigênero, culto, pós-moderno e mestre do entretenimento assim é chamado pelos críticos Juliusz Machulski.

    O cineasta será homenageado nessa edição especial da 7ª Mostra de Cinema Polonês no CCBB Rio de Janeiro (03 -13/08), Cine Brasilia (07/08 um dia só!) e CCBB Brasília (08 -13/08).  Diretor e roteirista, um dos mais influentes e premiados produtores de cinema artístico na Polônia tem em seu currículo títulos que rendeu até indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

     

    Com curadoria da historiadora de arte Ewa Zukrowska - polonesa radicada em São Paulo e com apoio da Embaixada da Polônia no Brasil, a mostra traz pela primeira vez o diretor ao país e apresenta sete filmes com forte teor político, entre elas duas obras-primas na carreira e, ao mesmo tempo, fundamentais na história do cinema polonês: SEXMISSÃO (1983) e KINGSAIZ (1987), que serão apresentados na mostra em versões restauradas. O primeiro, de poética Science fiction e claras influências de “2001 - Uma Odisséia no Espaço” de Stanley Kubrick, levou 12 milhões de pessoas ao cinema,se tornou um clássico e nos anos seguintes passou a ser chamado na Polônia como a “melhor comédia de todos os tempos”.

    “Para essa edição fizemos um recorte da obra de um poeta satírico do cinema polonês, que tem consistentemente explorado a ironia e o humor e sua rica tradição como caminho para fazer cinema com uma assinatura bem pessoal” observa Ewa.

    Em KINGSAIZ, Machulski revela significados profundos sob a atraente forma de cinema popular. A comédia de fantasia, satírica, que dialoga com a tradição dos contos de fada e do gênero fantasy. O filme é uma paráfrase cômica da realidade polonesa do período da decadência do socialismo com países metafóricos: Kingsaiz, um mundo cheio de brilho, e a simplória Gavetolândia. De acordo com estudiosos da carreira de Machulski, o diretor apresenta nesse filme seu manifesto criativo, que se pode definir, de modo breve, como “cinema irônico sobre a Polônia”.

    Em DEJA VU o Ocidente se encontra com o Oriente, o capitalismo com o comunismo, a mentalidade formada pela democracia com aquela formada na ditadura. Disso resultam várias situações cômicas, mas também reflexão.

    O filme VINCI é uma comédia policial de intriga em que se opõe a grandiosa produção do cinema americano do gênero e o colorido polonês com destaque para a cidade de Cracóvia, com planos que exaltam sua beleza.

    O filme CANÇÃO DE NINAR é primeira comédia do cinema de terror de vampiros na Polônia. Além das brincadeiras e citações com os clássicos americanos do gênero, o diretor empresta seus fotogramas de obras de pintores espanhóis como Goya e Velazquez.

    Outro longa selecionado, QUANTO PESA UM CAVALO DE TRÓIA se encaixa numa máscara de comédia romântica, onde o diretor lida com temas complexos como as verdades da vida: as dificuldades da liberdade, os meandros do amor, a emancipação e a tolerância.

    E EMBAIXADA a história da II Guerra Mundial serve ao diretor para propor uma reflexão sobre a influência da guerra na cultura contemporânea. O filme convida a reflexão sobre quão grande foi a influência do ano de 1939 na história do mundo e coloca a pergunta: o que haveria sido se não houvesse a guerra?

    Programação:

    CCBB Rio de Janeiro: http://culturabancodobrasil.com.br/portal/7a-mostra-de-cinema-polones-2/

    CCBB Brasília: http://culturabancodobrasil.com.br/portal/7a-mostra-de-cinema-polones/

    Palestra do Juliusz Machulski

    Além das sessões, a programação também traz debate com cineasta, críticos brasileiros e estudantes da Escola de Cinema Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro e Universidade de Brasília.

    Organizadores:

    A 7ª Mostra de Cinema Polonês é uma realização conjunta da Embaixada da Polônia em Brasília, Centro Cultural Banco do Brasil, Casa Sanguszko de Cultura Polonesa, Studio Zebra, Escola de Cinema Darcy Ribeiro e marcas polonesas 4F, Sonata do Campo, Goplana Solidarność que juntos promovem produções cinematográficas polonesas no Brasil.

     

    Print Print Share: